OUVIDORIA: 0800 648 1143

Construindo um futuro com a nova ponte

010615-site_jovem_aprendiz

Com apoio da Construtora Queiroz Galvão teve início no dia 25 de maio, o curso Aprendizagem – Edificador Predial. Voltado para jovens entre 16 e 22 anos de idade, o curso – do Programa Jovem Aprendiz – acontece no Centro de Educação Profissional Senai de Construção Civil, no Bairro Anchieta, em Porto Alegre, todos os dias pela manhã. Os inscritos pela área de Assistência Social da CQG são filhos de colaboradores da empresa, moradores das áreas impactadas pelas obras da nova ponte do Guaíba na Capital como as Ilhas, no Bairro Arquipélago, e as comunidades Tio Zeca e Areia, no Humaitá, e de Canoas na Região Metropolitana.

As aulas estão divididas em seis módulos de aprendizagem, totalizando 18 meses de duração. Os 25 participantes vão aprender as funções de carpintaria, técnicas de alvenaria, instalação hidráulica, concretagem, revestimento e elétrica. O curso Edificador Predial atende a Lei Construindo um futuro com a nova ponte 10097/2000, que determina que todas as empresas de médio e grande porte contratem um número de aprendizes equivalente a um mínimo de 5%, a partir de sete funcionários, e um máximo de 15% do seu quadro de funcionários cujas funções demandem formação profissional. O incentivo ao desempenho individual e à disciplina foram reforçados pelo coordenador do curso,Carlos Winkler, na primeira aula.

Uma visita às instalações foi conduzida pelo instrutor Ademar Flor da Silva que cobrou empenho e resultados de cada aluno para o aprimoramento em cada módulo. Ao final das aulas, estes jovens já estarão aptos para ingressar no mercado de trabalho. Para a Jovem Aprendiz Jeniffer de Carvalho Padilha, de 21 anos, concluir esta qualificação representará valorização no futuro. “Acho que será um reforço para meu currículo, podendo até trabalhar como autônoma futuramente”, projetou.

Para o diretor de Contrato da CQG, Michel C. Rossi, o envolvimento da empresa vai além do atendimento a um requisito legal e passa por uma ação social importante para com as comunidades impactadas pelas obras da nova Ponte do Guaíba. “Desta forma, podemos contribuir para a formação destes jovens que passarão por mudanças após o processo de reassentamento e quem sabe tê-los como trabalhadores na construção deste empreendimento. Vamos manter o acompanhamento deste grupo de 25 jovens e integrá-los às nossas atividades, através de visitas na obra e palestras com nossos colaboradores, possibilitando assim uma maior aproximação e fazendo com que eles tenham contato com as práticas construtivas e a operacionalidade em uma grande obra, com a certeza de que isso irá auxiliar no processo de capacitação dos mesmos’, explicou.